Como... | Bianca Sousa | Site Oficial

Como...

Este conto foi o meu primeiro a ser publicado em dez/2013. Fazia parte da coletânea "A arte de enganar o Google" da editora Terracota. Espero que gostem:
~

Desculpe ter interrompido sua pesquisa sobre sei lá o que você estava procurando, certamente não era eu, mas encontrou e sou todo seu. Porque a verdade é que os homens também amam. Alguns às escondidas, fazendo de conta que não. Outros gritam ao mundo. Eu escrevo. Escrevo como sendo as minhas últimas palavras por direito. Já que (ainda) consigo fazer isso por conta própria. Você vai pensar que eu sou um nerd doido, desocupado, retardado, punheteiro e cheio de problemas psicológicos. E, provavelmente sou tudo isso.

Quem não ficaria louco ao saber que vai morrer aos 22 anos com um tumor fi lho da puta no cérebro? Eu não vivi tanto quanto gostaria, nem vou viver mais do que queria. E no desespero de pegar tudo que é vida, resolvi te procurar. Mas #pqp, está sendo tão difícil! São cerca de 9 bilhões de pessoas no planeta e você pode ser qualquer um. Tive uma vida comum, com poucos bons amigos, alguns colegas, outros tantos inimigos. E por sorte tive meus pais por perto durante todo o trajeto — mesmo agora. Sei que vou partir os corações deles quando eu partir. E eu vou partir. O seu também. Mas sou egoísta o sufi ciente para te dizer que ainda assim vai valer a pena. Porque uma vida sem amor, não vale de nada.

Posso te garantir isso, já que depois de 22 anos à toa, sinto que não fi z nada do qual possa me orgulhar. Não quero ter minha lembrança de vida como um coitado que morreu cedo demais. Eu quero mais. E acho que vou encontrar esse mais em você.

Perdoe-me se estou sendo muito direto ou até mesmo dramático, mas a situação pede e eu faço. Por isso criei este blog com este único post. Para que fi que fácil de encontrar e entender: Eu te amo. Mesmo sem te conhecer, nem saber seu nome, ou qual é o som da sua voz, ou que cara você tem quando sorri ou se zanga. Se você ronca, se faz xixi com a porta aberta ou se não gosta de pentear o cabelo. Ainda assim, eu te amo. Não tive uma vida de regalias, mas sempre tive tudo  que precisei. Isto é: comida, cama, roupa e um Nintendo 64. Você não vai acreditar como a vida de um menino pode mudar por tão pouco! (Acho que posso enumerar este como um dos Top 10 da minha breve vida.) O número um da minha lista seria me casar com você. Sou romântico. Fazer o quê? Quando estiver lendo isso, se se sentir à vontade me mande um e-mail, tweet, comente (sem floodar meu post, galera, pfv).

Estou procurando o amor da minha vida há meses e temo morrer sem encontrá-lo. E não. Antes que surjam dúvidas, não sou um virgem esquisito procurando alguém para tirar o atraso. Não sou um tarado, embora tenha minhas fomes, nem psicopata. Sou somente um cara desesperado com pouco tempo. Por favor, entenda.

Então, para não perder mais tempo, meti a cabeça na internet (e em alguns livros — acredite!) e estudei desde HTML até linguagens de programação mais avançadas. Fiz isso não porque tivesse vocação para programador. Fiz porque (infelizmente) não sou milionário como Christian Grey para bancar todas as palavras-chave do leilão do Adwords ou os anúncios do AdSense para aparecer em todo site e blog. Também não sou vampiro — só para deixar claro — e nem bonitão ou bad boy. Mas dou paro gasto! Pode acreditar! ;) Outra alternativa, nada viável, era pagar uma agência especializada em SEO para deixar meu blog em primeiro lugar nas pesquisas orgânicas (isso demanda tempo, além de grana e eu não tenho nenhum dos dois, como eu já disse), mas se tivesse, meu amor, eu o faria.

Faço de tudo para te achar neste mundo. Até mesmo arriscar ser preso nos últimos meses de vida por estar hackeando o Google. Foram milhares de códigos escritos e quebrados, dias e noites sem descanso, para que esta mensagem chegasse até você. Para que você procurasse por qualquer coisa, e me achasse neste post. Eu preciso dizer que te amo, e que te procurei nos braços de outras mulheres enquanto não a encontrava.

Espero sinceramente que você tenha tudo (todos e qualquer um) que quiser. Você merece ser feliz. Nada menos que isso. Já posso imaginar os comentários haters indignados que receberei ou daqueles que acharão graça e mesmo os que se compadecerão da minha agonia. Sei que não serei o único a morrer neste mundo, nem desta doença, mas cada um faz o que pode. Eu fi z tudo o que o podia. Portanto, saber que em algum momento eu e você estivemos juntos no mesmo lugar (ainda que online), compartilhando da mesma tela cheia de uma escrita afl ita que berra aos quatro cantos do mundo o quanto se pode amar alguém que não se conhece... Bem, eu estarei muito feliz. Pode acreditar.

Não sei se você acredita em Paraíso e essas coisas, mas eu espero te encontrar lá. 
Já que pelo Google, EU não fui capaz de te encontrar. 

Com todo o meu amor. 
Até um dia.

Bianca Sousa

Escritora. Fantasia e Romance. Autora de "Eterna: o som do amor", "Eternamente sua", "O canto do cisne" e "O dia que o Sol não nasceu".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ei, obrigada por passar aqui!