O que aprendi sendo escritora | Bianca Sousa | Site Oficial

O que aprendi sendo escritora


Que poder o inferno teria se aqueles aqui confinados não fossem capazes de sonhar com o paraíso?

Sandman, Neil Gailman (cena foda, diga-se de passagem…)

Na citação acima, Morfeu, o deus do sonho, foi até o inferno em busca de seu elmo roubado. Assim que o recuperou, Lúcifer perguntou por que Morfeu achava que ele o deixaria sair do inferno. Lúcifer ainda disse para Morfeu olhar ao redor, havia demônios em toda parte. Sem se abalar, o deus do sonho respondeu com a frase acima, e, no segundo seguinte todos os demônios abriram caminho para deixá-lo passar. Ninguém queria parar de sonhar.

E agora eu te pergunto, se você deixasse de fazer o que ama, você seria mais feliz?


Eu me faço essa pergunta toda vez que penso em desistir. No meu caso, escrevo livros de fantasia e romance. E a gente sabe que aqui no Brasil a vida é mais difícil se comparado aos países de primeiro mundo, que brasileiro não lê, que mais da meta da população é analfabeta e as que leem são analfabetas funcionais e só uma pequena parcela consome literatura, e uma parcela menor ainda consome literatura nacional — há aqueles leitores com síndrome de vira-lata, acreditam que tudo lá de fora é melhor, mas isso é sintoma remanescente de colônia que respinga em todo brasileiro, leitor ou não. Triste, porém verdadeiro, — mas é aquela coisa: ninguém disse que ia ser fácil. Então sigo escrevendo e colocando meus sonhos em tinta no papel. Às vezes, minhas histórias chegam em lugares, momentos e pessoas que eu nem sequer imaginaria. Quando percebo isso, quando recebo uma mensagem de um leitor me agradecendo por eu ter escrito aquele livro, que eu mudei a vida dele(a)… só aí que percebo o quão poderosa a arte é. Que em algum momento meu sonho deixou de ser só o meu sonho, tornou-se real e virou o sonho de muitas outras pessoas.

“Eu ajudei essas pessoas.” Penso boquiaberta e completamente feliz. Quando realmente percebo isso, sinto-me brilhar como uma estrela. Não por causa da “fama”, mas porque a beleza, a poesia e o amor são as coisas pelas quais vivemos. Fico imensamente feliz por ajudar a manter vivo o sonho de outras pessoas.

Para resumir, esse texto é para te pedir que não desista. O que você faz, o que você ama fazer é importante para você e em algum momento pode ser importante para outra pessoa também.

Nunca sabemos quando ou o quão longe uma ação nossa vai chegar, mas ela chega. Em algum momento ela chega e faz toda a diferença.

Obrigada.

Bianca Sousa

Escritora. Fantasia e Romance. Autora de "Eterna: o som do amor", "Eternamente sua", "O canto do cisne" e "O dia que o Sol não nasceu".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ei, obrigada por passar aqui!